quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

INDUÇÃO DE BROTAÇÃO




Este assunto veio à tona nas listas de discussão de orquídeas por esses dias. Nunca a pratiquei por falta de coragem, no entanto, quem já o fez, não se arrependeu, hoje tem belíssimas touceiras com floração abundante. É como fazer uma cirurgia, sem dar ou tomar anestesia.

Certa vez, o amigo Ricardo Vieira, de Nova Iguaçu-RJ, nos passou algumas informações, as quais transcrevo:

"Quanto a controvérsia sobre indução, vou falar um pouco...
As orquídeas são realmente fascinantes, já fiz diversos tipos de indução:
Corte até a metade nas gemas adormecidas - Fiz esta experiência com uma Lc. Luminosa e com uma C. warneri. Todos os brotos em que eu fiz o corte brotaram, recentemente dois viraram flores na Cattleya warneri...
Indução dos nós de Dendrobium - Outra experiência, também deu certo, agora tem que ter cuidado no momento de transportar os brotos. Dendrobiuns geralmente não gostam muito de transplante, e se colocá-los em um ambiente com um mínimo de diferença, eles sentem logo. Aguarde também um bom desenvolvimento das suas raízes.
Corte de bulbos traseiros e saco plástico - Já recuperei até Bifrenárias com esta estratégia, deixa os Bulbos juntamente com sphagnum, fibra de xaxim ou fibra de coco dentro de um saco plástico transparente, usa aqueles de guardar carne na geladeira. O importante é deixar tudo sempre um pouco úmido, não muito, senão apodrece os bulbos. Anota o dia em que fez tal experiência. Geralmente pode retirar a orquídea seis meses depois.
Tem outras formas também, o Cassiano Lamartine, de Natal-RN, já me informou sobre o uso de
ferro de solda, o bom que o calor já esteriliza a ferramenta. Mas ainda não fiz esta experiência...
Tem uma outra indução que ainda não fiz e dizem ser a mais fácil aparentemente, que é a indução em haste de Phalaenopsis, neste gênero você deixa um maço de sphagnum embebido em água na haste, onde tem uma pequena gema. Dentro de algum tempo brotará um keike. O problema é que o tempo gasto em esperar o broto ficar no ponto e tal, é mais facil comprar uma Phalaenopsis já adulta...
Ah! Antes que eu me esqueça, eu não fiz uso em nenhum dos casos acima de produtos tais como Benerva(Vitamina B1), Supertrhive, Biofert Raiz, etc...
Foi tudo na base da umidade e luz. Somente um pozinho de canela para evitar problemas provenientes de cortes da planta. "

A Edzilda, de Rolândia-PR, passou umas dicas bem interessante, cruéis, mas funcionais. Através de uma série de perguntas e respostas, a Dê como é conhecida, conseguiu transmitir este assunto com muita sabedoria à Cinara, Três Rios-RJ e de carona aos participantes das listas de orquídeas.
- Quando as raízes começam a sair do vaso, não temos que trocar, dividindo a planta ou colocando-a em um vaso maior?

- Quando é assim, eu replanto em vaso maior, e apenas completo o substrato.

- Quando fazemos isso a planta demora a florir novamente?

- Não, se você não mexer muito com as raízes, a planta não sente e floresce na época. A planta só não floresce quando você divide muito e mexe demais com as raízes, mesmo assim tenho tirado cortes com 3 ou 4 bulbos que a planta floresce normalmente sem falhar ano, é claro que não é uma boa floração, mas floresce.

- Então como é que vocês conseguem estas touceiras cheinhas de flores?

- Se for uma planta que tem só uma guia, você pode induzir novas frentes para ela entouceirar mais rápido.

- E como induzir novas frentes?

- Furo na furadeira mesmo, entre um bulbo e outro.

A Claudeth Ferraz, de Rondonópolis-MT complementa: A todos que tem receio de induzir brotação pelo método de furar entre os bulbos, digo: NÃO TEMAM! FUNCIONA. E a planta não sofre se você utilizar um objeto (tipo um arame grosso ou agulha de croche sem a bolinha na ponta) bem quente (tem que estar com mais ou menos 1 cm de ponta vermelha, encadecente mesmo. Introduza emporando sempre pra frente, sem dó. Se ficar tira, poe, judia da planta. É otimo. Brota mesmo. Eu e meu esposo Gilmar, fazemos sempre em nossas plantas e fazemos na plantas de amigos que pedem que ensinemos. Não mata, pois vc não está "cortando" e sim furando, a planta vai achar que ali foi rompido e vai liberar uma nova brotação tentando sobreviver. É apenas uma questão de brincar com a "cabeça" da orquidea, hehehehe. Deixar ela meio variada, daí ela toma uma atitude e BROTAÇÃO NOVA, OBA!!!

A Dê recomenda celar o furo com um fungicida ou pasta de canela, para cicatrizar.

Outra forma de induzir a brotação de gemas trazeiras é a escovação, diz Solange Menezes, São Paulo, capital. Aprendi isso com um orquidófilo de São Paulo, o Monetaka, e aplico até hoje. Pegue uma escova de dentes velha (aquela que usamos para limpar cochonilhas) e massageie as gemas adormecidas. Em seguida passe um hormônio enraizador ou uma pasta de canela em pó com óleo mineral sobre a gema. Esta operação pode ser repetida outras vezes (2 a 3 vezes por semana) até perceber a gema inchando. Este método também serve para induzir brotação de Phalaenopsis na haste floral. Basta incentivar as geminhas da haste.

Para efeito de ilustração, segue uma sequência de fotos de indução de frentes. Obrigada a todos que colaboraram. As cenas a seguir são fortes:



Fotos: Francisco Furtado - Shyko
e João Hellmann

3 comentários:

katia disse...

Oi, Vera:
Muito interessante as dicas. Vou tomar coragem e tentar experimentar.
Gostaria de aproveitar e elogiar os artigos postados anteriormente, todos com excelentes informações para nós, "orquidófilos" (ou orquidoidos?) iniciantes.
Fiquei feliz ao ver o seu nome e a sua participação na última revista "Como Cultivar Orquideas". Parabéns!
Abraços, Katia

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Olá Kátia, quanto tempo!
Confesso que ainda não tentei. Mas vou pegar um híbrido sem identificação e fazer esta operação, conforme o resultado farei nos demais.
A minha revista ainda não chegou, tenho assinatura da Como Cultivar Orquídeas. Você viu minha participação no nº 33, neste foi um artigo sobre as Orquídeas do Nordeste. Pena que a reporter tenha errado. Constou a C. leopoldii como sendo nossa e não é. Imediatamente solicitei uma ERRATA.
Grande abraço,
Vera

Paula Lyrio disse...

Tomei coragem e fiz a indução, depois de um tempo me assustei quando vi o broto, aí lembrei do que eu tinha feito. Deus certo! Faz pena, mas deu certo.