sexta-feira, 6 de março de 2009

De repente o dia virou noite!




Quarta-Feira passada, dia 04 de março, fomos ao nosso sítio ver a floração do Dendrobium crumenatum, que esbanjava beleza e perfume no Terra da Luz. Este Dendrobium floresce após uma queda de temperatura, acompanhado de uma forte chuva com trovoadas, fica repleto de flores brancas e exala um perfume agradável. Suas flores duram apenas um dia. Sorte nossa por encontrá-lo florido. Possui os pseudobulbos dilatados no meio.


Março é o pico da floração da Cattleya labiata, outra orquídea de rara beleza, Rainha do Nordeste.

Esta está fixada no abacateiro, dividindo espaço com o Epidendrum ciliare, que também se encontra em flor. Tenho muitas outras fixadas em árvores, como no jambeiro e cajueiro.

As bromélias também exibiam beleza. Difícil não notá-las. Não sei a qual gênero pertence, confesso que só com a ajuda dos amigos para classificá-las. Ambas vegetam no Ceará.
Saimos dali para o sítio do amigo Fernando Meireles, que nos esperava para uma rápida visita, afinal era hora de expediente e ele, muito educado, nos convidou para ver suas orquídeas floridas.

Não nos arrependemos, muito pelo contrário, vimos não somente as bromélias como muitas orquídeas exbanjando beleza.


De cara vi uma Oeceoclades maculata, carregada de flores e muitas delas já polinizadas pelos insetos. Uma graça esta orquídea terrestre facilmente encontrada nas diversas regiões do país. Esta estava em vaso, mas na natureza vegeta sob árvores e tem como substrato folhas secas, degetos e muita umidade.

Fernando, que cultiva orquídeas, bromélias e muitas outras plantas de maneira bem silvestre, livres de telados, mostrou como elas se encontram na natureza. Transformou seu sítio num santuário, muito bem preservado. As orquídeas estão penduradas em galhos ou fixadas em palmeiras e árvores. Pecorremos sua propriedade vendo minunciosamente seu cultivar, substrato, vasos e condições. Realmente percebe-se a saúde das plantas, quando se imita à natureza. A umidade por lá é excelente, favorecendo um micro clima ideal para o ambiente.









Fiquei encantada com esta árvore logo abaixo, chama-se bordão-de-velho (Samanea saman (Jack.) Merr.) Tem o tronco esponjozo, ideal para se cultivar orquídeas. Fiz questão de sair na foto com Fernando, mais para mostrar esta árvore nativa e de grande importância no meio agrícola porque suas vagens alimentam bovinos e caprinos, além de produzem folhas forrageiras e melhoradoras do solo.

Valeu a visita, os jenipapos que ganhamos e que você diz não gostar. Fruta que contém o mesmo teor de ferro que o feijão, é indicado para anemia, má digestão e nas afecções do fígado e do baço. Dele fazemos sucos, cremes, comemos in natura e licores.
Se não fosse aquela "pisada" sem jeito o passeio teria sido maravilhoso, mas já lavei as sandálias. Da próxima vez prometo ter mais cuidado, olhando onde piso.



Quando estávamos voltando para Fortaleza o dia que estava ensolarado começou a escurecer, o tempo fechou e vimos que ia cair um "toró". Para quem não sabe, na linguagem popular toró quer dizer chuva forte, intensa. A medida que nos aproximávamos mais escuro ia ficando, até que a chuva caiu, embarçou tudo e demos graças a Deus chegarmos em casa. Vera Coelho

4 comentários:

katia disse...

Nossa, Vera, valeu o passeio para nós também, imagino o dia maravilhoso que você passou!
Fiquei encantada com a beleza do Dendrobium, confesso que estou meio "ressabiada" com os meus (são de outras espécies) que se recusam a florescer, mas adoram produzir filhotes!
Abraços, Katia

Mariana Gabriela De Nadai disse...

Parabéns pelo blog....

http://orquidologiaemfoco.blogspot.com

Abraços.

Mariana.

J.F. disse...

Oi, Vera.
Que legal! Um belo passeio bem no aniversário da Nina. EEEEEEEEEEEEEEE
Ainda bem que você vem para cá em junho. Estou precisando de consultoria no campo do Epidendrum ciliare. O meu está em árvore, mas não está se desenvolvendo bem. Deve ser saudades do Ceará.
Abração.

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Olá amigos,

Kátia, o passeio foi maravilhoso. Dendrobium gostam mesmo é de sol pleno. Vi uns agora em Natal que estão lindos. Quando eles emitem muito keites (filhotes) é porque estão muito na sombra.

Mariana, vou visitar seu blog. Obrigada pelo convite.

JF, se for falta de consultoria e saudades desta cearense, se anime, já comprei passagem para SP. Chego no aeroporto de Campinas dia 18 de junho. Dê a notícia a Nina, que vai adorar. E aquele nosso passeio está de pé?
Abração em todos,
Vera