terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Mais dicas de como evitar fungos nas orquídeas.

Acho q encontrei um tempinho para "trocar uma prosa", diz Sérgio Leite. Em primeiro lugar, um grande abraço. Estou mudando aos poucos a minha coleção de brita (seixo rolado, na verdade) para casca de pinus com carvão. Um colega na lista já havia citado a mistura da casca com a brita e, pelas fotos, conseguia excelente resultado. Eu, na verdade, uso o carvão pois já vem junto e, confesso, por não ter tido tempo/paciência de experimentar outras fibras na composição, com base nos estudos que o Ricardo Cruz mandou há alguns anos, sobre as experiências em Michigan onde foi constatado que a casca não retém nitratos, o que seria a justificativa para o entendimento de que a casca de pínus roubaria Nitrogênio. Desde então, penso qual seria a tal fibra orgânica ideal para acrescentar 20% às cascas de pinus. Muito obrigado e um grande abraço. Sérgio Leite




Muito cuidado quem usa fibra de coco como substrato, diz o Prof. René Rocha, devido a sua alta retenção de água e rápida decomposição em tempo quente e úmido, tornando-se um caldo de cultura para fungos e bactérias. O uso de um substrato de rápida drenagem e boa aeração das raízes é o ideal para enfrentamento de tempos das chuvas contínuas. Por isso optei pelo uso de cascas de pinus + brita como o mais geral em meus orquidários, um ao ar livre outro sob cobertura de telhas semi-transparentes de polipropileno. O primeiro cuidado deverá ser o de tentar amenizar a exagerada umidade por abrigo do orquidário com lonas transparentes, cuidando para não abafar o ambiente, usando recursos para não impedir a ventilação ou até mesmo de ventiladores em locais muito quentes. Ao mesmo tempo, retirar e isolar todas as plantas contaminadas com fungioses e bacterioses - para tratamento e isolamento em quarentena. Ao decidir que produtos usar, existem vários deles e com destinações específicas, melhor contatar e pedir visita de um agrônomo que entenda bem de orquídeas. Eu narrei, em e-mail anterior, apenas o que uso com sucesso ha vários anos.Mas cada orquidário é um caso a parte. O que pode ser bom para um, pode não ser para outro.




Ainda uso um pouquinho bem racionado de fibra de xaxim (ainda a tenho em estoque) junto às cascas de pinus, brita e carvão. Mas pode usar um pouco de esfágno bem lavado, para o mesmo fim. Porém, o que resolve, mesmo, é a adubação com regularidade (de 7 em 7 dias, metade da dose, ou de 15 em 15 dias dose normal) na formulação 20-20-20 e depois com o 15-30-15 a partir de 3 meses antes da florada. Regularidade na adubação é o segredo.Evite a todo custo a fibra de coco que é uma mer....cadoria de última categoria. Assim também os adubos ORGÂNICOS EM ÉPOCAS DE CHUVARADA, COMO AGORA, POIS SE TRANSFORMAM EM CALDO DE CULTURA PARA FUNGOS E BACTÉRIAS. O mestre Ricardo Cruz deu uma sumida das listas, não sei o porque e está em Vitória no ES e sem o mesmo endereço de e-mail antigo. Mas sobre o artigo a que você se refere é tocante à baixa retenção de sais na casca de pinus pela lixiviação facilitada que ela favorece. Mas para mim isso não é nenhum problema, sim solução, já que de quando em quando a gente tem mesmo que fazer um wather flush (lixiviação por jato d'água) para que não percamos em condutividade causada pelo acúmulo de restos de sais no substrato. Sem um condutivímetro para efetuar essas medições, devemos, pelo sim e pelo não acrescentar 15 a 20 % de fibra de xaxim ou de esfágno (nunca a fibra de coco), sem deixarmos de lado a prática da lixiviação (wather flush) pelo menos a cada 2 meses. Abraços, Prof. René Rocha www.abcdoorquidofilo.vai.la/



Só para lembrar, ao cobrir com plastico, não esqueça de fazer um "projetinho" fazendo a estrutra em arcos (ou meio arcos) ou ainda, deixando uma inclinação minima de 30%. Por experiencia própria pois "estraguei" 300m² de plastico por falha no projeto e ainda quase perdi a estrutura devido as bacias de água que se formaram devida a pouca inclinação. O plastico leitoso "deu" uma luminosidade interna em torno de 9.000lux enquanto externamente estava com 100.000lux, o que da uma retenção de 90%(ótimo para phalaenopsis e filhotes de orquideas na fase de aclimatização). Ja o plastico transparente (me informaram que retem de 40 a 50%) abraços e boa sorte na empreitada Luiggi - Lençois Paulista

O ideal é ter orquidário coberto em cima e aberto dos lados. Vc poderia usar um plástico agrícola, que é barato e prático. Aí como a época das chuvas é bem definida, se vc fizesse um mecanismo que permitisse a cobertura sair e cobrir de novo seria o ideal. Assim vc cobre na época de chuvas e deixa aberto o resto do ano para se beneficiar do sereno, que aí que é seco, faz bem. Carlos. Carlos Keller - Rio de Janeiro - RJcarlosgkeller@terra.com.br

3 comentários:

naiara disse...

E como a gente acaba de vez com as manchas amarelas de orkideas.
obrigado.

João Batista disse...

o que devo usar para acabar com as manchas pretas nas folhas das orquideas e por que isso acontece? sefor atendido ficarei muitograto

Gina Mara disse...

Boa tarde minhas duas phaleanopisis então começando a dar umas pintas amarelas.será fungo o que devo fazer?