domingo, 24 de maio de 2009

A floração de Maio

video

Mês das mães, das noivas, das flores. O Orquidário Terra da Luz está colorido com muitas orquídeas, são espécies e híbridos nas mais diversas formas e colocação.

Das espécies podemos citar algumas: Arundina bambusifolia, Bulbophillum Rotschildianum, Catasetum barbatum, Catasetum gnomus, Catasetum juruenense, Catasetum luridum, Catasetum macrocarpum, Catasetum osculatum, Catasetum pileatum, Catasetum purum, Catasetum scmitdtianum, Cattleya chocoensis, Cattleya intermedia, Cattleya labiata, Cattleya walkeriana, Coelogyne graminifolia, Cycnoches loddigesii, Dendrobium crumenatum, Dendrobium spectabile, Dimerandra emarginata, Doritis pucherrima, Epidendrum ciliare, Epidendrum rigidum, Laelia lundii, Maxillaria rufescens, Miltonia flavescens, Oncidium gravesianum , Ornithophora radicans, Paphiopedilum insigne,Pelatheria insectivora, Pholidota imbricata, Prosthechea vespa, Sophronitis cernua, Spathoglottis plicata, Spathoglottis unguiculata, Trichocentrum fuscum. As Vandas também mostram todo o seu explendor.

A Juliana preparou um vídeo das que trouxemos para enfeitar a casa. Espero que gostem.

A música escolhida foi "Vida" do Pe. Fábio de Melo, que trás uma bela mensagem.

Vejam como a letra é bonita!

"Pelas ruas da cidade pessoas andam num vai e vem

Não vêem o cair da tarde, vão nos seus passos como reféns

De uma vida sem saída, vida sem vida, mal ou bem.

Pelos bancos desses parques, ninguém se toca sem perceber

Que onde o sol se esconde, o horizonte tenta dizer

Que há sempre um novo dia, a cada dia em cada ser.

Não é preciso uma verdade nova, uma aventura

Para encontrar nas luzes que se acendem um brilho eterno

E dar as mãos e dar de além do próprio gesto

E descobir feliz que o amor esconde outro universo.

Pelos becos, pelos bares, pelos lugares, ninguém vê

Há sempre alguém querendo uma esperança, sobreviver

Cada rosto é um espelho de um desejo de ser de ter.

Não é preciso uma verdade nova, uma aventura......

Cada rosto é um espelho de um desejo de ser de ter

Talvez, quem sabe, por essa cidade passe um anjo

E por encanto abra suas asas sobre os homens.

E dê vontade de se dar aos outros sem medida

A qualidade de poder viver uma vida.

Vida, Vida!"

Este foi o primeiro de muitos que preparamos carinhosamente para você, que sempre acessa o blog Terra da Luz.

Abraços,

Vera Coelho

terça-feira, 12 de maio de 2009

A SOLIDÃO DAS PLANTAS

Outro dia trocava mensagens com a amiga Cida Loures, Orquidófila do Rio de Janeiro, e no vai e vem de assuntos surgiu este título, a solidão das plantas e como falávamos em orquídeas, achei interessante e a convidei para falar um pouco mais e dizer que solidão é esta. Orquídea tem solidão? Deve ter, já que existe Psicólogo para plantas. E olha só o que a amiga discorreu.


A principio falar sobre a solidão das plantas parece maluquice, contudo isto está longe de ser um absurdo. As plantas, na falta de palavras para se comunicarem entre si, o fazem através de moléculas que são dispersas no solo ou no ar. Essas moléculas vão regular a interação entre as plantas, seja na disposição delas no solo ou na fecundação entre elas. Para reforçar isto existe um ditado que diz: a semente não germina próximo a árvore que a gerou . Isso porque a planta mãe libera no solo substâncias que impedem que a semente venha a germinar e assim competir por nutrientes.



A solidão da planta a que estou me referindo é outra. Quantas vezes a gente compra uma planta e a coloca em nossa varanda e a despeito de nossos cuidados a planta definha e morre. Vocês lembram daquela Vanda caríssima que também levamos pra casa e regamos cuidadosamente três vezes ao dia e, apesar disso ela não vai bem. Por final desistimos, a levamos pro sitio e o caseiro displicentemente coloca na primeira árvore e para surpresa nossa lá está ela tomando viço novamente. É dessa solidão que estou falando. As orquídeas e as plantas de maneira geral precisam da companhia de outras para poder viver bem.






Frequentemente recomendo para orquidários de varanda a colocação de samambaias ou avencas na parte de baixo e as pessoas acham besteira. Por que eu faço esta recomendação? Simples. As plantas como todos os seres vivos estão respirando constantemente e assim eliminam água ao redor delas. Essa água eliminada deixa o ar ao redor mais úmido. Se a planta estiver sozinha esta água liberada vai se dispersar na atmosfera e em pouco tempo a planta vai perder o viço por desidratação, apesar de estar sendo regada. Também a umidade do vaso vai durar menos tempo.





Tomei como regra para a manutenção temporária de minhas orquídeas em minha varanda ter o tal vaso de samambaia por perto. Minha salsa e minha hortelã agradeceram e as minhas orquídeas conseguem manter as raízes em perfeitas condições. Quando as flores finalmente secam e chega a hora de leva-las para o orquidário elas estão com a mesma saúde que vieram.
Cida, não é maluquice não, tenho certeza que toda planta gosta de companhia, de uma prosa, de uma conversinha no "pé do ouvido". Valeu pelo texto!