quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Orquídeas em extinção. O que fazer?

Lamentavelmente uma notícia muito triste que não gostaria de informar! Muitas, mas muitas , entre outras famílias da flora brasileira, estão na lista de extinção publicada no DOU do dia 24/09/2008, segundo estudo esta "lista foi fruto do Convênio Ibama/Fundação Biodiversitas nº 46/2005 que teve como objetivo a realização de pesquisas e estudos que subsidiaram a atualização da Lista da Flora Brasileira Ameaçada de Extinção, a partir de várias discussões coordenadas pelo Ministério do Meio Ambiente. Houve um aumento significativo do número de espécies em relação à lista anterior (Portaria Ibama nº 37/1992), isso não só pela degradação ambiental, mas principalmente pelo aumento do conhecimento sobre a flora brasileira pelos trabalhos da comunidade científica". Segundo o diretor da Diretoria de Uso da Biodiversidade e Florestas, Antônio Carlos Hummel, “a publicação dessa lista fornecerá subsídios importantes para as ações de políticas públicas dos órgãos ambientais e de comando e controle ”. http://www.ibama.gov.br/

Abaixo relacionamos a lista de Orchidaceas em extinção:


Campylocentrum pernambucense Hoehne AL, PE - Mata Atlântica

Catasetum uncatum Rolfe (Rabo-de-tatu) PE Mata Atlântica
Cattleya dormaniana Rchb.f. RJ Mata Atlântica
Cattleya granulosa Lindl. AL, BA, ES, PB, PE, RN Mata Atlântica
Cattleya labiata Lindl. AL, CE, PB, PE, SE Caatinga /Mata Atlântica

Cattleya schilleriana Rchb.f. BA, ES Mata Atlântica
Cattleya tenuis M.A.Campacci & P.L.Vedovello BA Caatinga
Cattleya velutina Rchb.f. ES, MG, RJ, SP Mata Atlântica
Cattleya warneri T.Moore BA, ES, MG Mata Atlântica
Chaubardia heloisae (Ruschi) Garay ES Mata Atlântica
Cleistes carautae Toscano Brito & Leon MG Mata Atlântica Constantia cipoensis Porto & Brade MG Cerrado
Constantia microscopica F.E.L.Miranda MG Cerrado
Galeandra curvifolia Barb.Rodr. PA Amazônia
Habenaria itacolumia Garay MG Cerrado
Masdevallia gomesiiferreirae Pabst PE Mata Atlântica
Pabstia schunkiana V.P.Castro ES Mata Atlântica
Phragmipedium lindleyanum (Sapatinho) (R.H.Schomb. ex Lindl.) Rolfe AL, BA, PE Caatinga /Mata Atlântica
Phragmipedium vittatum (Sapatinho) (Vell.) Rolfe DF, GO, MG, PR, RJ, SP Cerrado /Mata
Atlântica
Pleurothallis gomesiiferreirae Pabst AL, PE Mata Atlântica
Pseudolaelia cipoensis Pabst MG Cerrado
Pseudolaelia citrina Pabst ES, MG Mata Atlântica
Scuticaria itirapinensis Pabst SP Cerrado
Sophronitis brevipedunculata (Cogn.) Fowlie MG Cerrado
Sophronitis endsfeldzii (Pabst) van den Berg & M.W.Chase MG Cerrado
Sophronitis fidelensis (Lélia-de-são-fidelis) (Pabst) C.Berg & M.W.Chase RJ Mata Atlântica
Sophronitis jongheana (Lélia) (Rchb.f.) van den Berg & M.W.Chase MG Cerrado /Mata
Atlântica
Sophronitis kautskyi (Pabst) van den Berg & M.W.Chase ES Mata Atlântica


Sophronitis lobata (Lindl.) van den Berg & M. W. Chase RJ Mata Atlântica

Sophronitis perrinii (Lindl.) van den Berg & M. W. Chase ES, MG, RJ Mata Atlântica
Sophronitis tenebrosa (Rolfe) van den Berg & M.W.Chase BA, ES Mata Atlântica
Sophronitis virens (Lindl.) C.Berg & M.W.Chase ES, MG, RJ Mata Atlântica (Lélia-verde)
Sophronitis xanthina (Lindl.) van den Berg & M. W. Chase BA, ES Mata Atlântica
Thelyschista ghillanyi (Pabst) Garay BA Caatinga


O que fazer?


É preciso um trabalho conjunto e intensivo das associações orquidófilas no Brasil com os órgãos de preservação ambiental, incluindo o IBAMA, SEMACE, EMBRAPA e Ministério do Meio Ambiente no sentido de financiarem laboratórios de semeadura, objetivando repor estas orquídeas na Mata Atlântica e cerrado. Uma conscientização maior nas escolas e faculdades. Mais do que isto, um monitoramento de preservação das áreas ainda intocáveis. Leis mais severas para quem retira e comercializa plantas da natureza, exceção para trabalho técnico-científico. Não adquirir plantas que venham da mata e denunciar aos órgãos competentes. O que não podemos é deixar nossas orquídeas virarem dinossauros.
Habitát de Cattleya intermedia no RS destruído. Foto: Luiz Carlos Oliveira.

14 comentários:

JOSE LUIZ disse...

Excelente artigo Vera! Infelizmente é a realidade, mas nesse caso grande parte do desmatamento é autorizado "legalmente" pelos órgãos governamentais! O que levam em consideração para liberarem é o que deveria ser investigado pela Curadoria do Meio-Ambiente, representados a nivel estadual e federal pelo Ministério Público (Promotores de Justiça estaduais da Justiça estadual ou federal). Nessa da destruição ambiental de habitats, soube de um amigo virtual que em FORMIGA/MG, onde extraem a cal para feitura do calcareo ou adubos, segundo ele "dá dó o tanto de mata que é destruido com centenas de CATTLEYA INTERMÉDIA amarelas...não vence coletar aquelas das árvores derrubadas..." E essa derrubada pra extração da cal é com autorização legal, em nome do progresso agrícola ou materiais de construção...

Adenium - Rosa do Deserto disse...

"Em nome do processo" eis a questão! Daqui a uns tempo teremos muitos arranha-céus, clube de golfes, quem sabe até de futebol americano, tudo em nome do processo! E a natureza, onde fica? Em Natal estão destruindo uma área imensa de habitat da granulosa, tudo em nome do progresso. Acho tudo isto um absurdo! Tudo que eu queria era agora era rede debaixo de um cajueiro para ver o sol nascer. Anexei mais uma foto no artigo, de um habitat no RS, da C. intermedia. Não dá dó no coração! Abraços,

katia disse...

É um tremendo descaso,o pior é que temos uma legislação ambiental que é considerada uma das mais modernas, mas o que adianta?
O que falta mesmo é conscientização!

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Katia, concordo com você. Além de faltar conscientização, falta ação.

E aí vai a mostra de orquídeas em Niterói neste final de semana?

Abs, Vera

Magui disse...

A primeira e a segunda eu tenho aqui em casa.A segunda ainda é nova e não deu flor mas estou esperando.Vc tem razão: os conhecedores que cultivam a planta precisam trocar informações.Aqui no Es muita gente cultiva orquídeas com coleç~eos fantásticas.

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Magui, você tem a Cattleya velutina e a Cattleya warneri, são endêmicas do Espírito Santo.
O maior colecionador de orquídeas encontra-se no seu Estado, é o Caliman. Sem falar que tem o AWZ e a Florabela, pelo menos os que conheço. O ES pode até ser o menor estado do Brasil, mas é o maior em orchidaceas.

Anônimo disse...

oi, Vera dei uma passada rápida na Mostra em Niterói cheguei já no final quase no desmonte.
Infelizmente foram dois dias de chuva intensa e muito frio. Que saudades daqueles dias ensolarados daí do Nordeste!

katia disse...

Não sei o que aconteceu mas saiu como "anônimo" Abraços!

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Kátia, estava esperando seu comentário sobre a exposição de orquídeas em Niterói. Será que as chuvas e o frio estragaram o brilho da festa? Aqui para sentirmos frio temos que subir à serra. rsrsrsrs

Anônimo disse...

oi, Vera! A exposição de orquideas aqui de Niterói ainda vai acontecer nos dias 10, 11 e 12 de outubro.
Tomara que São Pedro colabore!

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Kátia, então não perca. Acredito que em outubro não chova tanto como em setembro, assim espero e que nada atrapalhe o brilho da exposição de Niterói.
Você deve está usando os comentários e clicando em anônimo. Tente de outra forma. Abs, Vera

Anônimo disse...

Oi,pessoal!
Estou começando a pesquisar sobre palmeiras, broméias e orquídeas,ou melhor, epfitas aqui o nordeste. Em uma viagem a alagoas,achei umas espécies de orquídeas muito semelhantes à Laelia lobata, mas ela e mais miúda, enfim, alguém sabe de um bom catálogo aqui da internet que eu possa consultar?

Anônimo disse...

Oi, Pessoal!
Estou começando a pesquisar sobre palmeiras, bromélias, orquídeas, ou melhor, todos os tipos de epifitas aqui do nordeste, mais precisamente PE/AL.
em uma viagem, encontrei uma orquídea muito semelhante à Laelia lobata, mas sendo mais miúda. Alguém sabe de algum catálogo aqui da internet que eu possa consultar?

Anônimo disse...

Infelismente e a realidade ninguem se preocupa com a natureza so pensa em si proprio na pensa nas proximas geracoes.infelosmente o desmatamento avancado coloca varias especies em extincao e ninguem faz nada pra proteger nosso maior tesouro.aff. Temos q preservar nossas matas brasileiras