domingo, 15 de janeiro de 2012

Vasos de pet´s para Catasetum

Que meu amigo Borduqui é um exímio cultivador de Catasetum isso a gente já sabe. A novidade é o sistema como cultiva, todo em garrafa pet, de forma correta, respeitando à natureza. Vamos vê as dicas que nos dá na confecção desses práticos vasos:

Ele aperfeiçoou e denominou de Sistema Borduqui, mais do que justo!

Usa-se uma garrafa pet de coca-cola previamente lavada;










Com um instrumento cortante e firmeza, faz um furo na altura da garrafa conforme a foto nº 02.









Separando-se assim em duas partes a garrafa;










Fazemos um corte com a tesoura no sentido do gargalo;







OBS: O corte até onde se encontra maior resistência do gargalo;
(Tem a finalidade de melhor dentro da outra parte onde deverá ser acondicionada).












A parte afunilada (gargalo) deverá ser sobreposta dentro da parte base com posição invertida, ou seja, com o gargalo para baixo;









Ficando visivelmente como na figura 07;






Devemos atentar para que o fundoo da garrafa fique coincidentemente no centro da boca do gargalho, para que se obtenha estética e equilíbrio ao vaso.
Veja figura nº 08.









Com uma "chaira" e "sem a esposa" saber, aquece na chama do fogão, e depois limpe-o;
OBS: A "chaira" é o fuzil que usa para acertar os cortes das facas. Figura 09 A.









Junte com os dedos, as partes cortadas com a lateral da garrafa e fure neste local com a "chaira" aquecida, ao retirar a "chaira" aperte em cima com os dedos para que o plástico derretido no fundo lacre todas as partes, (cuidado para não queimar os dedos) deixando assim a parte interna estabilizada; proceda igual em mais dois furos ao longo em volta da garrafa, na proporção em que ficará distribuído como um triângulo imaginário entre os furos;









Com a "chaira" aquecida, continue aquecento a parte interna, na altura que começa o gargalo (uns 5cm da boca, que está encostada no fundo), distribuindo em toda a volta com 06 furos: estes tem a finalidade de transpor a evaporação do reservatório ao substrato e quando a planta fixar, emitirá raízes por estas passagens, indo em busca de água que estará com adubos, ali depositados e coletados das regas.







Nas laterais, onde começam a base do fundo da garrafa, na linha da divisória e nas direções de cada depósito do fundo, faça com um garfo (talher) previamente aquecido quatro sequências, conforme figura abaixo; faço com o garfo para evitar que o mosquito da dengue penetre no reservatório e transforme em criadoura da dengue; mas nas regiões que não se tem estes problemas, basta um só furo com a "chaira". Este furos tem a finalidade de ser o "ladrão" do reservatório, pois quando regarmos ou chover em demasia, ali será o limite do depósito, sendo o excesso de água drenado.  Logo só voltaremos a regar estas plantas, quando este reservatório estiver completamente seco, nos poupando assim do trabalho de regas.



Visualize as figuras 12 e 13 no parágrafo abaixo, os furos devem ser em volta da garrafa.




















Os furos devem ser em volta da garrafa, nas direções dos depósitos do fundo da mesma.

Numa chapa usada de grelha de bifes, aqueça e debruce sobre a mesma a boca do vaso, para que o mesmo receba o acabamento.




Desta forma, com uma leve pressão sobre o vaso encostado na chapa quente, devemos ir rodando vagarosamente até que comece amolecer o plástico da pet; desta forma começa a enrolar as bordas da garrafa devido as condições aquecimento e pressão na garrafa, dando o acabamento. Esta operação é muito rápida, com a prática ficará facílima, sabendo a hora de retirar ou pressionar onde ficou falho.




Se a pressão for uniforme, será mais fácil de observar a hora de retirar o vaso da chapa.







Pronto! Ficou o arremate perfeito e bem acabado, dando reforço a borda do vaso.







Tente deixar a borda uniforme, talvez no segundo vaso você já tenha dominado a técnica.










Veja como deve ficar os vasos, atentar para "aquela marquinha" no fundo do vaso fique no centro da boca da garrafa, sinal que o vaso está estabilizado e centrado.
Visão de cima:







Visão das laterais:










Vasos prontos e plantados:







Os três furos na borda feitos no início, os que fixam e estabilizam a parte interna, aquele que pode queimar seu dedo, rsrsrsrs... podem ser usados para pendurar os vasos nos pregos fixados na parede do seu "Murosetum".







Ou simplesmente assentar os vasos nas bancadas.








Observem os dois vasos do fundo, os reservatórios cheios de água.







Se preferir use os três furos da borda para amarrar os vasos pendentes.




"Nunca desista de seus propósitos, se alguém fez, você também é capaz".









O reaproveitamento da garrafa pet é uma forma de reciclagem, desta forma você está contribuindo para uma natureza mais limpa e melhor.
Nosso agradecimento ao amigo Borduqui pela excelente aula.

10 comentários:

sonia polonio disse...

Oi, Adorei suas explicações. Pena que as fotos são um poquinho pqnas. kkkkk
Obrigada por compartilhar
att

"ORQUIDARIO KAISER" disse...

Gostei...
Vou fazer....

Fotos de Dahan Olga disse...

Hermosa y muy clara la explicación una pena las fotos , muy pequeñas... no se puede postar en Facebook? Saludos

Anônimo disse...

Muito boa a matéria!
Qual o melhor substrato para ser usado com esse sistema?
Obrigado!

Tecedora disse...

Adorei o tutorial, mas concordo com as ourtas pessoas que comentaram: as fotos poderiam ser um pouco maiores! Obrigada pelas dicas!

Edneia Regina De Sousa disse...

gostei do bom humor,a chapa ajuda no acabamento,legal

MOVEIS EM MADEIRA disse...

Já uso essa técnica em Phalaenopsis e é uma maravilha, agora vou tentar com a catasetum...

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Brita, casca de pinus e sfagnum.

Adenium - Rosa do Deserto disse...

As fotos realmente ficaram em baixa resolução. Espero que tenha dado para compreender.

Michael Mirellys disse...

Qaul o substrato usado por vocês, para plantar o catasetum aí nessa garrafa pet modificada?