sábado, 31 de janeiro de 2009

Composteira Caseira


por Carolina Gurgel


A Carolina é uma amiga querida, viveu em Fortaleza há anos e que nos dá muitas e boas dicas de jardinagem de maneira simples, criativa e bem humorada. Transcrevo abaixo um artigo bem interessante de como fazer compostagem caseira direcionada para aqueles que tem problema de espaço. Muito legal Carol, estarei pondo em prática, mesmo porque tenho muita matéria prima, principalmente folhas secas, galhos, etc. Esta compostagem é excelente para orquídeas terrestres, como Arundina , Spathoglottis, Phaius, Sobralia, Bletilla e outras.

Algum tempo atrás li, não sei bem onde, que se você colocasse só as folhas secas do seu jardim, e jornais ou papéis velhos em um saco de plástico furado, e fosse regando, e misturando de vez em quando, demorava um pouco, mas virava composto vegetal. Só não devíamos amarrar a boca do saco, mas sim dobrar e pôr um peso em cima.

Achei ótima a idéia, cheirosa e higiênica, pois meu jardim não tem lugar para uma composteira menos perfumada e, além disso, ia ser o lugar preferido para os meus cachorros irem fuçar! Estava funcionando bem, mas cada vez que ia misturar tudo, era o caos!
Junte as folhas e papéis do seu jardim...

É que, à medida que o material vai se desintegrando, vai ficando com cara de pó de café molhado, e cada vez fica mais difícil mexer com aquele angu!
Foi aí então que a minha esperta e inteligente amiga, Suely, cheia de boas idéias, me deu uma delas: comprar um latão de lixo, de qualquer material, mas que tenha tampa e alças. Furar o fundo do próprio, colocar tudo lá dentro, mas sem encher até as bordas.
Quando estiver na hora de misturar (uma vez por mês está ótimo), é só amarrar a tampa bem amarrada nas alças, virar o latão e fazê-lo rolar docemente, como se fosse um misturador de concreto!

Com furinhos no fundo e pronta para rolar!

A Suely, muito prática que é, tem um elástico daqueles de amarrar coisas em porta-bagagem de bicicleta, especial para isso: é só prender os ganchinhos e Voilá! Mas, como as coisas por aqui desaparecem e, às vezes, mas não sempre, ressurgem em lugares "nunca dantes imaginados" eu, para não complicar minha vida, amarro com barbante mesmo.
Com a tampa bem amarrada...

É super prático, pois não se suja nada, nem o chão, nem as mãos, os pés, a roupa, e nem todos os lugares incríveis
que conseguiam ficar imundos!

Me digam se não está ficando lindo?

Algumas dicas que aprendi na prática:

Quando o latão estiver com uma quantidade boa de matéria orgânica, pare de acrescentar novos elementos (vá juntando mais em outro lugar). Senão, é como fazer cozido, se não colocar tudo de uma vez na panela, vai sempre ter alguma coisa crua!

Quebre, corte ou triture suas folhas grandes, elas levam um tempão para se esfarelar.

E mais um segredo:

Ajudei minha mistura, temperando um pouco com:
cinza de lareira
húmus de minhoca,
pó de café
casca de ovos
raspas de madeira...

Está com uma cara muito apetitosa e quase pronta, veja as fotos, que não me deixam mentir!















Fotos: 1) Arphophyllum giganteo 2) Sobralia sp. 3) Phaius tankervilleae

Cultivo e fotos de Maria Rita Cabral.

Fonte: http://recyclolitoral.vilabol.uol.com.br/paginas/composteira.htm

NOTA: Faleceu hoje, 31 de janeiro de 2009, em São Paulo, o Sr. João Augusto Gurgel, esposo de Carolina Gurgel, a quem enviamos nosso pesar pelo acontecido. Sr. Gurgel ficou conhecido por fabricar automóveis diferentes dos convencionais, a preços baixos e econômicos, o Gurgel.

2 comentários:

wagner douglas disse...

nossa você tem uma toceira de sobralia, vc tem sementes ou mudas, vende ou troca? por favor entre em contato, grato wagner.

jose mario costa abreu disse...

Muito bom